Yduqs compra QConcursos, sua primeira edtech


A Yduqs acaba de comprar a QConcursos, na primeira aquisição de uma empresa ‘pure play’ digital pela companhia de educação dona das faculdades Estácio, IBMEC e Damásio. O valor da aquisição não foi revelado, mas a Yduqs disse que a QConcursos faturou quase R$ 70 milhões ano passado, com geração positiva de caixa. A QConcursos é uma plataforma digital que dá acesso a vídeo aulas, cursos em PDF e resoluções de questões para ‘concurseiros’, alunos que estão se preparando para concursos, vestibulares ou a prova da OAB. Somados, os usuários do site respondem a mais de 4 mil perguntas de provas — por minuto. A empresa é dona do 14° site mais visitado do Brasil, e o maior do setor de educação. São mais de 17 milhões de usuários cadastrados no site, e entre 4 e 5 milhões de visitantes únicos/mês. A Yduqs disse que vai injetar capital para acelerar o crescimento da plataforma e usar a tecnologia da startup para alavancar os outros negócios digitais da companhia, como seu EAD, o EnsineMe, seu sistema de ensino, e o VidaToda, seu negócio de pós-graduação online. “A hora que você perde o orgulho e vê que se encaixar peças que você não domina [o digital] naquilo que você já tem [o físico], você consegue avançar de uma forma impressionante…,” o CEO da Yduqs, Eduardo Parente, disse ao Brazil Journal. Refletindo sobre a jornada de transformação digital da Yduqs, Parente, que tem 49 anos, notou que a sua geração “é a primeira que aprende com a próxima”, em vez de apenas ensinar. Fundada em 2010 por três ex-concurseiros, a QConcursos funciona num modelo freemium: o usuário tem acesso gratuito a diversos conteúdos, incluindo a resolução de dez questões por dia, mas para ter acesso a toda a plataforma precisa pagar. A plataforma tem três planos de assinatura: o mais caro dos quais custa R$ 89,9 por mês (ou R$ 1.198/ano). O preço é justamente um dos diferenciais da QConcursos. Enquanto seus principais concorrentes — como a Estratégia Concursos — cobram uma assinatura anual de mais de R$ 1 mil, o plano mais barato da QConcursos sai por R$ 220. (O mais caro custa na faixa dos R$ 1 mil, mas o aluno não precisa ficar preso por um ano, como os concorrentes exigem). O segredo: um CAC menor que os concorrentes. “O mercado está viciado em publicidade e só cresce com marketing,” disse o CEO da QConcursos, Caio Moretti. “A QConcursos cresce com tráfego de qualidade: nosso maior investimento é em SEO, que é um investimento barato, então nosso custo de aquisição tende a zero.” Aparentemente, a estratégia tem dado certo. De 2014 até 2020, a QConcursos aumentou sua receita em 13x e o número de assinantes em mais de 4x — passando de 100 mil para 420 mil. José Aroldo Júnior, o vp de operação digital da Yduqs, disse que o objetivo final da empresa é a personalização do ensino. “Os alunos têm experiências diferentes, e só conseguimos personalizar de fato se avaliarmos bem as necessidades de cada um. A QConcursos tem uma expertise grande em usar tecnologias como inteligência artificial para fazer essa avaliação.”


Publicado em: braziljournal.com

3 visualizações0 comentário