top of page

Salesforce compra brasileiros



A Salesforce acaba de fechar a sua primeira compra no Brasil: a Atonit, uma companhia paulista especializada em marketplace com menos de dois anos de mercado. Ambas empresas fizeram mistério sobre o negócio, que não teve seu valor revelado. A Salesforce divulgou uma nota de de três linhas para a imprensa, remetendo para o comunicado oficial da Atonit, que por sua vez disse que compartilharia planos mais detalhados apenas depois do fechamento da aquisição, o que está previsto para acontecer até o final de abril. E quem é a Atonit, afinal? A empresa brasileira desenvolveu uma solução para criação e administração de presença em marketplaces, baseada em tecnologia da própria Salesforce, de quem é parceira. A solução se conecta nativamente ao Commerce Cloud da Salesforce e também à plataforma de e-commerce da concorrente brasileira VTEX. A Atonit tem um site básico, que não traz informações que permitam julgar o tamanho da empresa, como uma lista de clientes, por exemplo. No Linkedin, a empresa tem 73 funcionários listados. Dois fundadores são nomes experientes no mundo Salesforce: Rafael Ruppel Ruiz, o CEO, e Munir Alviani Mourad, o COO, trabalharam juntos por quase uma década na Itelios, como CEO e diretor de projetos, respectivamente. A Itelios é uma grande parceira francesa da SalesForce, com clientes como Lacoste, Lancôme e Saint Gobain e uma presença menor no Brasil, mas ainda assim com grandes clientes como Pão de Açúcar. Outra co-fundadora é a CMO Natália Tufani, que trabalhou 11 anos na Souza Cruz, parte deles como gerente sênior de marketing. Com aquisição, a Salesforce reforça sua oferta para interessados em criar ou participar de marketplaces, uma forma de e-commerce que está em alta. Uma pesquisa recente da Mirakl, uma multinacional francesa de soluções para marketplaces, apontou que 57% dos consumidores americanos compram preferencialmente nesse tipo de sites, que agregam a oferta de diferentes vendedores. Os chamados "power shoppers", clientes que compram pelo menos uma vez por semana pela Internet, fazem metade das suas aquisições em marketplaces. “Com um Commerce Marketplace, os clientes da Salesforce terão a oportunidade de impulsionar o crescimento de vendas através do aumento do tamanho dos carrinhos, ganhando comissões e recebendo receitas de assinaturas de fornecedores. Os clientes também podem expandir rapidamente em categorias com risco mínimo e sem a necessidade de estoque”, afirma a Atonit na sua nota. Pelo tempo de mercado da Atonit, parece improvável que a Salesforce esteja fazendo essa compra para adquirir uma base de clientes, o que ela de todas formas não precisaria fazer. Ao que tudo indica, a empresa brasileira desenvolveu em dois anos uma solução para marketplaces com diferenciais suficientes para atrair a atenção da Salesforce, uma empresa com capital suficiente para comprar quase qualquer um, em quase qualquer lugar. É uma pena que a Atonit e a Salesforce tenham sido tão misteriosas na divulgação da aquisição, porque é um negócio com essas características é muito raro no Brasil. O que não quer dizer que eles não aconteçam. Em 2013, a vez da SAP Brasil adquiriu uma participação acionária não revelada na All Tax Platform, uma joint venture entre as empresas Lex Consult e Agile Solutions, ambas parceiras da multinacional no Brasil. Em 2019, a Oracle comprou a Oxygen Systems, uma companhia brasileira especializada no sistema de gestão na nuvem NetSuite. Foi também a primeira compra da Oracle no país, e provavelmente visava adquirir base e conhecimento sobre a área fiscal. Em 2020, a IBM fechou a compra da WDG Automation, uma empresa de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, especializada em automação robótica de processos (RPA, na sigla em inglês), sistemas interativos de voz e chatbots.


Publicado em: baguete.com.br


34 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page