Ebanx compra Remessa Online




O Ebanx, fintech de processamento de pagamentos online, acaba de pagar US$ 229 milhões (R$ 1,3 bilhão ao câmbio de hoje) pela Remessa Online, um serviço de remessa de dinheiro para o exterior. É a maior tacada da história da Ebanx, uma startup fundada em 2012 em Curitiba que processa os pagamentos de brasileiros para gigantes como Spotify, Airbnb e Alibaba. O negócio acontece nas portas da abertura de capital da Ebanx. A Remessa Online já tinha recebido dinheiro dos fundos Kaszek, Mar Ventures, Bewater Ventures e de Kevin Efrusy, um dos primeiros investidores do Facebook. Os três fundadores seguem no negócio, liderando a nova vertical de remessas do Ebanx, que captou US$ 430 milhões com a Advent seis meses atrás. Segundo documentos confidenciais revelados pela Bloomberg, o Ebanx espera ser avaliada em US$ 10 bilhões depois da abertura de capital nos Estados Unidos. No que vai de ano, o Ebanx já comprou a Juno, que processa pagamentos de ecommerce, e uma participação de 30% no Banco Topázio, reduzindo sua dependência de outras instituições financeiras. A aquisição marca uma diversificação do negócio do Ebanx, avalia o site especializado Brazil Journal. Até agora, a startup processava só pagamentos do Brasil ou outros países da América Latina (países como México, Colômbia e Argentina já são 40% da receita) para empresas no exterior, e estava começando com uma solução de pagamentos locais. Fundada em 2014, a Remessa é uma das maiores empresas para o exterior, competindo com gigantes como a Wise (antiga TransferWise). Segundo os fundadores, ela tem um terço de todas as remessas de pessoas físicas enviadas ao exterior. Há dois anos, ela entrou também em PMEs, um mercado ainda dominado pelos grandes bancos (que inclusive vem reduzindo suas taxas nesse tipo de serviço para competir com as novas fintechs de transferências). Um dos nichos mais fortes da Remessa são profissionais brasileiros freelancers que recebem pagamentos em dólar de empresas globais (com o dólar como está, um grupo em crescimento no Brasil). Dentro do Ebanx, a Remessa vai ter à disposição tecnologia para se integrar aos contratadores dos serviços fora do país, podendo ganhar mais escala.


Publicado em: baguete.com.br


3 visualizações0 comentário