top of page

Skyone inicia plano de M&As após cheque da Bewater


Em um segmento ainda fragmentado no país, a Skyone quer puxar a frente no movimento de consolidação das provedoras de computação em nuvem e gestão de dados. A empresa acaba de investir mais da metade de um cheque de R$ 60 milhões captado com a Bewater há cerca de um mês em dois M&As que incorporam concorrentes menores e regionais. A empresa negociou a compra da DB Master por R$ 6 milhões e da SkyDB, por R$ 30 milhões.


“Existe um universo de pequenos datacenters espalhados no interior do Brasil. Nós queremos consolidar esse mercado”, diz Rodrigo Tremante, sócio e CFO da Skyone.


"Crescer de forma inorgânica tem sido muito estratégico, primeiro por vantagens tributárias e, em segundo lugar, porque o capital humano é extremamente concorrido no nosso mercado. É uma forma de oxigenar a companhia também.” Outras quatro aquisições devem ser anunciadas ainda em 2024.


O plano da Skyone é se tornar um balcão completo de serviços de nuvem, dados e cibersegurança para clientes corporativos de diversos portes. Entre os principais produtos, o Autosky tem a capacidade de diagnosticar qual provedor de internet atende melhor a cada cliente e conectá-lo ao serviço de fornecedores como Oracle, Google Cloud e AWS. Ao mesmo tempo, consegue desligar máquinas conforme a inatividade, poupando custos, entre outras funções.


Hoje, a plataforma atende cerca de 20 mil clientes de diversos portes. No varejo, são redes como St. Marche, Mambo e Atacadão, mas estão no portfólio também postos de gasolina, players da indústria, restaurantes e lojas de médio e até pequeno porte. Em 2024, a companhia estima faturar R$ 400 milhões — considerando o ritmo médio de crescimento até aqui, de 60% a cada ano.


A Bewater, gestora de Carlos Degas Filgueiras, Fabio Armaganijan e Guilherme Weege, não foi a primeira a entrar para o cap table. A Skyone já havia levantado, em 2018, uma série A de R$ 22,5 milhões com a Invest Tech e, em 2021, uma série B com o Inovabra, do Bradesco, além de uma captação anjo bem no início das operações.


Fundada em 2014 por Ricardo Brandão, Caio Klein, Rennan Sanchez, com formação na área técnica de computação e engenharia, e Rodrigo Burjato, que estudou finanças, a Skyone conta atualmente com cerca de 460 funcionários e deve contratar outros 180 até o fim do ano. O ritmo de crescimento trouxe a necessidade de profissionalizar a gestão.


Há cerca de dois anos, a startup trouxe Tremante para arrumar a casa e estruturar melhor a expansão. O executivo atua desde 1996 no mercado financeiro e acumula no currículo passagens por Arthur Andersen, Itaú Unibanco e BV. Na ocasião, montou uma área de risco e compliance e estabeleceu processos de governança, além de passar a compor um board. Mais tarde, trouxe também uma diretora de governança, risco e compliance, Renata Barros, com quem trabalhou no Banco Carrefour.


A startup acredita que pode alcançar em breve o status de unicórnio. Na última rodada, considerada uma extensão da Série B, a companhia foi avaliada em R$ 1 bilhão. "Em dois ou três anos estaremos prontos para abrir capital.”


Fonte: Pipeline Valor

Por: Manuela Tecchio

49 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page