top of page

Sindicatos de TI de SP fecham aumento salarial de até 20% em janeiro



A disputa entre os trabalhadores de TI e as empresas do setor do estado de São Paulo no que tange ao aumento de salário chega ao fim. O Sindpd – que representa os trabalhadores – e o Seprosp, sindicato patronal, fecharam acordos e anunciaram hoje (10/12) a aprovação de Convenções Coletivas de Trabalho válidas para os anos de 2020/2021 e 2022/2023. Com a iniciativa, se mantêm todas as cláusulas sociais que já beneficiam os trabalhadores da categoria (como vale alimentação e transporte, por exemplo), além de um reajuste do piso salarial e do vale alimentação/refeição pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), já acumulados entre 2020 e 2021, além dos valores que o INPC apresente em 2022 e para o ano de 2023. Com isso, a previsão é de um aumento de até 20% em janeiro. O presidente do Sindpd, Antonio Neto, explica que esse índice será alcançado pelos funcionários das empresas que ainda não aplicaram os reajustes de 2020 e 2021. No primeiro acordo, válido para os anos de 2020/21, o INPC aplicado foi de 4,48% sobre o piso salarial e o vale alimentação da categoria de 2019, valendo para 2020. Em 2021, o aumento foi de 5,45% sobre o valor de 2020. Caso a empresa já não tenha aplicado estes aumentos, será necessário fazer o pagamento retroativo em janeiro de 2022. O acordo de 2022/23 também prevê o aumento das mesmas cláusulas pelo INPC. Levando em conta a projeção do índice, que é de 10,90% para 2021, e somando com as porcentagens dos anos 2020 e 2021, o aumento do piso salarial sobe 20,83% em três anos. Vitória para categoria Para Neto, que fez uma live no Facebook para anunciar os acordos, a iniciativa selou a paz entre os trabalhadores e o patronato do setor de TI. De acordo com ele, foi necessário que o sindicato patronal extinguisse o dissídio coletivo para firmar os acordos com o Sindpd, que tem validade inclusive para 2023, cuja projeção do INPC é de 5,02%. Ou seja, não será preciso fazer campanha salarial para 2023. Esse acordo acontece após anos de negociações frustradas e que resultaram na judicialização dos dissídios de 2019, 2020 e 2021 na Justiça do Trabalho, gerando insegurança jurídica para trabalhadores, sindicatos e empresas O acordo anunciado hoje, garante a manutenção de todas as conquistas da Convenção Coletiva de Trabalho da Categoria e do reajuste de todas as cláusulas econômicas (salário, vale-refeição, salários nominais, auxílio creche, entre outros…) pelo INPC acumulado dos períodos.


Publicado em: ipnews.com.br


19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Komentáře


bottom of page