Forcepoint compra a Deep Secure e reforça estratégia Zero Trust

Essa aquisição amplia a portfólio e oferece maior eficácia na proteção de dados críticos para empresas e governos

A Forcepoint, provedora global de soluções de cibersegurança, anunciou nesta terça-feira (15/6) que assinou um acordo definitivo para adquirir a Deep Secure, com sede no Reino Unido. Os produtos e serviços de cibersegurança da Deep Secure protegem as organizações de ataques cibernéticos via malware e ajudam a prevenir a perda de dados indesejados. Essa aquisição abre oportunidades de expansão que permitirão à Forcepoint estender os recursos de seu portfólio de soluções Cross Domain, oferecendo maior eficácia na proteção de dados críticos para empresas e governos. Não foram revelados detalhes da transação, que deverá ser concluída em agosto próximo.


“A Forcepoint é líder de mercado global de Soluções de Cross Domain há mais de 20 anos. Mantivemos esta posição de liderança trabalhando em estreita colaboração com o governo, clientes comerciais e parceiros de tecnologia para garantir nossas soluções continuar a entregar a segurança mais robusta e usabilidade possível, apoiando necessidades atuais e futuras da missão dos nossos clientes“, disse Sean Berg, presidente de Governos Globais e Infraestrutura Crítica da Forcepoint. “A adição da plataforma de remoção de ameaças da Deep Secure e da segurança de hardware ao nosso portfólio de soluções de Cross Domain estende ainda mais a profundidade de nossas capacidades de defesa para governos e organizações de infraestrutura crítica em todo o mundo, que continuam sob o cerco de estados-nação e outros invasores em busca de ganhos financeiros ou, em última instância, perturbar sociedades e economias em escala. Esperamos concluir a transação e a integração subsequente da equipe e tecnologia Deep Secure na Forcepoint após as revisões regulatórias necessárias nas próximas semanas”, completou o executivo.


Segundo informações, a Deep Secure trata de um problema substancial para as organizações – a troca segura de informações com fontes confiáveis ​​e não confiáveis. A plataforma de remoção de ameaças da Deep Secure adota uma abordagem de Confiança Zero (Zero Trust) para os dados, assumindo que todos os dados originais estão infectados e proíbe que os dados cheguem ao seu destino. Em vez disso, as informações são extraídas dos dados originais, verificadas como seguras por meio de verificação baseada em hardware e, em seguida, novos dados são criados para transportar as informações com segurança até seu destino. Dados maliciosos ou não reconhecidos ocultos no documento são eliminados.


A plataforma de remoção de ameaças da Deep Secure ajuda a eliminar a ameaça de vários dos vetores de ataque mais comuns, incluindo e-mail e downloads da Web, e é ideal para organizações que exigem os mais altos níveis de garantia. Ao contrário dos produtos tradicionais de conteúdo, desarmamento e reconstrução (CDR), a plataforma de remoção de ameaças da Deep Secure não depende da detecção e provou ser altamente eficaz, com experiência de usuário otimizada, implantação flexível e ROI comprovado.


“Já existe um alinhamento significativo entre Forcepoint e Deep Secure com base em nossas respectivas pegadas nos setores de defesa e inteligência, bem como nossa missão compartilhada em adotar uma abordagem de dados em primeiro lugar e Zero Trust para segurança que protege as ‘joias da coroa’ digitais a todo custo – é fundamental para a integridade dos negócios hoje”, disse Dan Turner, CEO da Deep Secure. “A economia de remover a ameaça de malware nos fluxos de informações é realmente atraente e, ao estender a abordagem de Remoção de Ameaças para soluções de Cross Domain no local, na Nuvem híbrida ou pública, permite que organizações empresariais experimentem soluções de segurança cibernética de nível de defesa com um valor excepcional”, afirmou.


Publicado em: inforchannel.com.br

1 visualização0 comentário