Fleury e Sabin investem na Prontmed — it’s all about data



No final dos anos 90, Wang Sen Feng — um chinês de Taiwan que emigrou para São Paulo aos 14 anos e se especializou em TI — recebeu um convite para criar um prontuário eletrônico para a área de reumatologia do Hospital das Clínicas, que até então fazia tudo no papel. O projeto deu certo, outras áreas do hospital adotaram a tecnologia e Wang transformou a ideia num negócio. Hoje, a Prontmed é usada por cerca de 7 mil médicos em todo o Brasil e já registrou mais de 10 milhões de atendimentos — acumulando uma base de dados estruturados de mais de 2 milhões de pacientes. Agora, a startup acaba de receber uma rodada Série B liderada por dois dos maiores laboratórios do Brasil: o Fleury e o Sabin, que compraram 18% e 12% da empresa, respectivamente. No entender dos laboratórios, o prontuário eletrônico da Prontmed se diferencia dos concorrentes por se adequar às necessidades de cada especialidade médica, com usabilidade e interface que facilitam o input de informações. “Para dar a melhor experiência você precisa entender a fundo a cabeça e necessidade dos médicos e profissionais de saúde,” Lasse Koivisto, o outro sócio e CEO da Prontmed, disse ao Brazil Journal. “Conseguimos isso porque passamos 20 anos aprendendo junto com o HC o que cada especialidade precisa.” Os recursos da rodada serão usados para expandir a base de usuários e lançar um novo produto: um sistema de ‘clinical decision support’ que será plugado à plataforma. A ideia é cruzar os dados que os profissionais colocam no prontuário com os protocolos de evidência e melhores práticas de instituições de renome. “Com base nisso, o sistema vai poder dar recomendações em tempo real do que o profissional pode fazer em cada situação,” diz Lasse. A parceria com o Fleury e o Sabin também faz parte de um esforço mais amplo da startup de se posicionar como uma provedora de dados estruturados — e não apenas um prontuário eletrônico. Com clientes como o Hospital das Clínicas, Sírio Libanês, ECare e a Sociedade Paulista de Ginecologia e Obstetrícia (que oferece o prontuário de graça para seus associados), a Prontmed pode usar sua base massiva de dados para ajudá-los, por exemplo, a melhorar o atendimento e reduzir desperdícios. “Na medicina baseada em valor você precisa de um volume imenso de dados para tomar a melhor decisão. No Brasil, ainda estamos longe de ter isso... a saúde continua pouco integrada,” diz Lasse. Para ganhar escala, a Prontmed quer entrar em outros segmentos da saúde. Hoje ela atua apenas na atenção primária e secundária, mas já estuda mercados como o de medicina ocupacional e home care. A meta de Lasse: chegar a 30 mil médicos nos próximos cinco anos. Esta é a terceira captação da Prontmed. Em 2013, a startup fez uma rodada com a E.Bricks, 500 Startups e investidores-anjo como Romero Rodrigues, o fundador do Buscapé e hoje sócio da Redpoint eVentures, e Hyung Mo Sung, o ex-CEO da Zurich Seguros. Cinco anos depois, fez uma rodada bridge com os mesmos investidores para se preparar para o Series B. Lasse — que fez carreira como analista de ações numa gestora — conheceu Wang quando decidiu fazer aulas de GO, o jogo de tabuleiro chinês semelhante ao xadrez. Wang, que é apaixonado pelo jogo e já representou o Brasil no mundial, frequentava o mesmo clube de GO que Lasse, e os dois ficaram amigos. Em 2011, o chinês fez uma proposta irrecusável: daria aulas de GO de graça para Lasse em troca de uma consultoria semanal para a Prontmed. Até agora, nenhum dos dois se arrependeu do acordo.


Por: Pedro Arbex...


Leia mais em: https://braziljournal.com/fleury-e-sabin-investem-na-prontmed-its-all-about-data

Akurat Consultoria Empresarial
Rua Dr. Cesar, 1161 - Conj. 505
Santana- São Paulo - SP

mail: akurat@akurat.com​.br