top of page

FCamara anuncia aquisição da RYoshiga


Uma das principais consultorias em TI para o comércio eletrônico, com grandes clientes no portfólio como Via, Carrefour e Riachuelo, a paulistana FCamara é um negócio pouco conhecido mesmo no Brasil. Agora, em meio a uma projeção de o negócio dobrar a receita e ultrapassar os 500 milhões de reais em 2022, a companhia anuncia a aquisição da RYoshiga, uma startup de Londres, e espera colocar os dois pés numa expansão para além da América Latina. Na aquisição de 51% do capital da RYoshiga, focada em sistemas de geolocalização para fintechs e bancos, a FCamara investiu 6,7 milhões de reais. Em três anos, a previsão é de a operação movimentar 28 milhões de reais.


Para onde vai o negócio No primeiro semestre deste ano, a FCmara adquiriu a Nação Digital, uma empresa de comunicação digital com software para geração de conteúdos persuasivos de vendas — o popular inbound marketing. A conversa para a aquisição da RYoshiga, a partir de agora chamada FCamara UK, começou a partir do fato de o fundador da startup londrina, Raphael Yoshiga, ter sido funcionário da FCamara. Por isso, tem "sangue laranja", como gostam de definir a si os mais de 1.300 funcionários. O apelido, segundo Fabio, vem do fato de a cor laranja ser a primeira notada pelo olho. O 'sangue' decorre da importância desse líquido na troca de informações vitais pelo corpo. "Queremos ter o mesmo impacto nos clientes, e sermos os primeiros a serem notados por ele", diz. A simbologia do 'sangue laranja' passa pelo logotipo da empresa — uma gota de sangue com a letra F no meio —, e chega a batizar a Orange Ventures, um braço de venture builder com investimentos em mais de dez startups. Até a aquisição da RYoshiga, a FCamara atendia clientes na América Latina e Portugal. Nos próximos 12 meses, a meta é firmar mais duas aquisições e chegar também aos Estados Unidos e ao México.


Publicado em exame.com


17 visualizações0 comentário
bottom of page