top of page

Brasileira Desktop deve conter investimentos em meio às incertezas do mercado


Em meio às incertezas do cenário macroeconômico, o provedor brasileiro de serviços de internet (ISP) Desktop planeja ser muito mais cauteloso ao alocar capital para investimentos neste ano, inclusive para expansões e aquisições, segundo seus executivos. “Estamos comprometidos em fazer mais com menos”, disse o CRO Ermindo Cecchetto a investidores em teleconferência de resultados. No ano de 2022, o capex ajustado da Desktop totalizou R$ 514 milhões (US$ 100 mi), superando os R$ 389 milhões de 2021. No entanto, desde os últimos meses de 2022, a empresa tem desacelerado os gastos para obter um melhor controle de custos. Do capex total em 2022, R$ 128 milhões foram destinados à expansão da rede, tanto em regiões novas quanto nas existentes, para atender à demanda adicional por seus serviços. Outros R$ 185 milhões seguiram agregando novos clientes à sua base. A empresa encerrou 2022 com 3,9 milhões de domicílios passados com fibra, um aumento de 32% em relação ao ano anterior, dos quais 809 mil eram clientes, o que também representou um aumento de 32%. A Desktop disse que foi a empresa com maior crescimento proporcional em assinantes no ano passado, entre os principais ISPs e operadoras do país. Apesar do abrandamento na expansão da rede, a empresa terminou o ano com mais de 48 mil km de fibra instalada, um crescimento de 19% (ou 8 mil km) face ao final de 2021, atingindo 145 cidades, mais 23 face ao ano anterior. A rede compreende 9 mil km de backbone e 39 mil km de acesso FTTH. Parte do crescimento da empresa se deve a fusões e aquisições. A Desktop adicionou 123 mil residências aprovadas no quarto trimestre de 2022, mas apenas 60 mil delas vieram de suas próprias implantações, com o restante a partir de aquisições. “Essa redução no ritmo de construção da rede em relação ao primeiro semestre de 2022 reflete a adequação da estratégia de crescimento orgânico, dadas as perspectivas mais desafiadoras do cenário macroeconômico”, disse a empresa. Durante os meses de outubro a dezembro, a Desktop concluiu a aquisição da IDC Telecom, sua nona compra, adicionando 37 mil novos assinantes em cerca de 10 cidades localizadas na região do Vale do Paraíba, no estado de São Paulo. As adições líquidas de clientes da empresa excluindo aquisições caíram 37% em relação ao quarto trimestre de 2022, atingindo 24 mil. No ano de 2022, a receita líquida da Desktop mais que dobrou, para R$ 710 milhões, com receita líquida subindo 60%, para R$ 70 milhões.


CONTROLE DE OPEX E CAPEX Os executivos da Desktop listam quatro iniciativas que estão sendo realizadas para opex e capex mais controlados e eficientes. A primeira implica um maior foco na transformação digital nas operações financeiras, comerciais, de marketing e de campo. Espera-se que uma nova plataforma digital integre totalmente essas áreas, gerando sinergias e maior eficiência. Uma segunda iniciativa é a redução do ritmo de construção da rede. De acordo com o CEO Denio Alves Lindo, a infraestrutura existente da Desktop é suficiente para permitir que a empresa conecte novos clientes para os próximos trimestres sem muita expansão. Os executivos também esperam que a empresa seja muito mais ágil na integração e captura de sinergias dos ativos adquiridos. Novas fusões e aquisições continuam no radar, mas o CFO Bruno Leão disse que a Desktop será “ainda mais cuidadosa na qualidade dos ativos, due diligence, preços e prazos”. Durante a ligação com investidores, Leão também explicou que a Desktop busca renegociar contratos com fornecedores, o que incluiria sistemas e provedores de cabo.


Publicado em: bnamericas.com


14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page