Brasil teve recorde de 3,36 milhões novas empresas em 2020

Mapa do Ministério da Economia aponta para quase 20 milhões companhias ativas em território nacional ao fim do ano passado



no marcado pela pandemia do novo coronavírus, 2020 terminou com 3.359.750 novas empresas no Brasil, número 6% maior do que o registrado em 2019 e que representa um recorde histórico. No mesmo período foram fechadas 1.044.696 companhias, queda de 11,3% ante o ano anterior.


Os valores revelados pelo Mapa de Empresas, divulgado nesta terça-feira (2) pelo Ministério da Economia, apontam para um saldo positivo de 2.315.054 empresas abertas em 2020, totalizando, agora, 19.907.733 empresas ativas no Brasil.


“Os dados indicam que 2020 começou com números positivos, estávamos abrindo mais empresas entre janeiro e março do que em 2019. No entanto, a expansão da pandemia e as medidas de isolamento social resultaram em uma queda significativa nos meses de abril e maio em relação ao ano anterior”, analisa o secretário de Governo Digital, Luis Felipe Monteiro.


Entre os setores com maior número de empresas abertas em 2020 figuram as atividades de comércio de artigos do vestuário (+200.662), promoção de vendas (+149.063), cabeleireiros, manicure e pedicure (+134.992) e e fornecimento de alimentos preparados para o consumo domiciliar (+110.261).


Segundo Gleisson Cardoso Rubin, da Secretaria Especial de Desburocratização, os resultados positivos demonstram o empenho dos órgãos públicos "para tornar o ambiente de negócios mais dinâmico" e representam a "melhoria do ambiente de negócios" adotada pelo governo federal nos últimos dois anos.


Rubin classifica a obtenção automática do registro das empresas como a norma de maior impacto para a abertura de novas firmas com o Balcão Único, que permite uma única interação para formalizar a criação do CNPJ.


"Até então, o procedimento de abertura de empresas do País representava uma espécie de peregrinação do empreendedor por diversas instâncias e ambientes, com um conjunto de 11 procedimentos e uma interlocução com prefeituras, juntas comerciais e órgãos federais”, relembra o secretário.


Tempo de abertura

De acordo com o indicador, o tempo médio para abertura de empresa no Brasil fechou 2020 em 2 dias e 13 horas, menor período da história, e 1 dia e 22 horas (43%) inferior em comparação ao mesmo período do ano anterior. No início de 2019, a média era de 5 dias e 9 horas,

"Hoje se gasta menos da metade do tempo que se gastava em 2019 para a abertura de uma empresa", observa Rubin, que crava como meta o estabelecimento de um tempo médio inferior a um dia para a abertura de novas empresas no Brasil.


Entre os Estados, Goiás foi o que apresentou o menor tempo de abertura de empresas ao final de 2020: 1 dia e 2 horas. A Bahia, por sua vez, segue como o local com o maior tempo para oficialização das companhias: 6 dias e 20 horas.

Publicado em: noticias.r7.com

8 visualizações0 comentário
Akurat Consultoria Empresarial
Rua Dr. Cesar, 1161 - Conj. 505
Santana- São Paulo - SP

mail: akurat@akurat.com​.br