Após comprar ativos da Oi (OIBR3), Titan investirá R$ 1 bilhão em aquisições


Após adquirir os data centers da Oi (OIBR3), a Titan Elea Digital, controlada do grupo carioca Piemonte Holding, deve investir mais de R$ 1 bilhão neste ano na compra de dois novos data centers, que estão com os contratos já em fase adiantada. As informações são do Valor Econômico.


Do R$ 1 bilhão total, R$ 75 milhões ainda são referentes a uma parcela devida à Oi. A aquisição dos ativos da tele, que está em recuperação judicial, aconteceu em novembro passado, por R$ 367 milhões.


Foram, ao total, cinco data centers adquiridos da Oi, com a transferência terminando na última sexta-feira (12). A aquisição dos ativos da Oi foi finalizada em janeiro, após a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), permitir a compra.


Em dezembro, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica aprovou a transação, afirmando que a combinação resultou na Piemonte ficanco com cerca de 10% de participação do mercado, em uma “sobreposição horizontal, sem impacto concorrente significativo”.

Piemonte quer investir em melhorias para ativos comprados da Oi

Além da realização das novas compras, a Piemonte espera também investir R$ 100 milhões nestes data centers já adquiridos, para melhorar os seus níveis do tier 2 para tier 3 de segurança, que envolve mudanças na distribuição de energia, dados e resfriamento.


Houve ainda, depois das aprovações, a necessidade de resolver diversos problemas operacionais, devido à complexidade do serviço. Com a rede interligada da InfraCo, com cerca de 400 mil quilômetros de extensão, os datacenters da Oi recebem informações de grandes clientes e de muitas pessoas, sendo que, após a venda, até a própria Oi passou a usar os serviços dos data centers que vendeu, assim como bancos como o BTG Pactual (BPAC11) e o Bradesco (BBDC4).


Em 2020, a receita líquida da Piemonte ficou entre R$ 100 milhões e R$ 120 milhões. Para 2021, a companhia projeta algo próximo a R$ 300 milhões. Desses, o Ebtida (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) é esperado próximo a R$ 150 milhões, contando com uma margem estimada de 50%, comum para o setor.


Agora a companhia possui cinco data centers, localizados em Curitiba, Porto Alegre, São Paulo e Brasília – esta com duas unidades. Antes das aquisições da Oi, a Piemonte já possuia uma unidade em Brasília, a GBT, e estava construindo mais duas em Fortaleza (CE) e no Recife (PE).


Publicado em: www.suno.com.br

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo