A salgada multa da SulAmérica se romper a exclusividade da D'Or



É comum que negociações de M&A incluam multas caso a transação não se concretize, seja por questões regulatórias ou para evitar o avanço de um terceiro na transação. Na conversa entre Rede D'Or e a SulAmérica — que acabam de oficializar ao mercado que estão em negociação —, o grupo hospitalar deixou explícito que não quer disputa. A transação por troca de ações dará aos acionistas da SulAmérica 13,5% da D'Or na conclusão do negócio (prêmio de 49,3% sobre a cotação de 18 de fevereiro). Como ainda tem muita ponta para amarrar nos contratos, a D'Or exigiu uma exclusividade por 12 meses, garantindo que não entre um concorrente na jogada — se rompê-la, a SulAmérica tem uma multa de R$ 5 bilhões a pagar. O valor impressiona porque normalmente essas multas são uma fração de até 10% do valor do negócio. Nesse caso, é metade do valor de mercado atual da SulAmérica. Além disso, há mais uma multa de R$ 2 bilhões aos controladores da SulAmérica, a família Larragoiti, caso esse grupo vote a favor de outra proposta ou não faça os devidos esforços para a transação ser bem-sucedida. Para os controladores, o período para incidência de multa é de 18 meses. Um dos ajustes ao longo desse arremate de negociação e contrato pode ser na relação de troca. Nos termos divulgados hoje, a D'Or emitirá 307,7 milhões de novas ações ordinárias para os acionistas da SulAmérica — correspondente a 0,256 ação da D'Or para cada ação ON ou PN da seguradora.

Publicado em: pipelinevalor.oglobo.com


19 visualizações0 comentário