7 KPIs Financeiros importantes para seu negócio em 2018



Gerenciar uma empresa de sucesso requer certos fatores de atenção. No mundo das finanças, não se pode gerenciar o que não é medido. Com isto, o uso de indicadores financeiros (KPIs) é uma ferramenta essencial para que seja possível avaliar e acompanhar a empresa, estabelecer metas, mensurar o seu sucesso, e ter um norte à seguir para as tomadas de decisões.

Conheça os 7 principais KPIs financeiros e saiba por que o uso deles são importantes na gestão de seu negócio:

1. Lucratividade:
O que demonstra a capacidade de um negócio de se manter aberto, é o percentual de lucratividade do mesmo. Não basta a empresa obter um bom faturamento mensal, se não possuir uma lucratividade suficiente para manter seu capital. O acompanhamento do faturamento é importante para compreender como estão as vendas, e indicar se os custos totais estão elevados.

Para obter o índice de lucratividade, é preciso saber os valores do lucro e da receita bruta, a partir daí, basta usar a seguinte fórmula: LUCRATIVIDADE = (LUCRO LÍQUIDO / RECEITA BRUTA) x 100. Com isto, obtendo o resultado, cabe ao gestor avaliar qual melhor passo a ser tomado.

2. Faturamento:

O KPI de faturamento é um dos indicadores financeiros mais importantes. Ele aponta o quanto a empresa está vendendo, e o quanto em dinheiro isto irá representar para o negócio. Sua melhor forma de uso é comparando o faturamento real, com o que havia sido traçado como meta. Os indicadores de evolução do faturamento mensal e comparação com os mesmos periodos dos anos anteriores são fundamentais para acompanhar a performance de vendas da empresa. É importante também manter KPI´s de volumes de vendas para identificar problemas de preços médios.

3. Endividamento:

O indicador de endividamento também é um dos KPIs financeiros que não podem faltar em uma boa gestão. Ele aponta qual é o nível de endividamento de uma empresa. Como calcular: ÍNDICE DE ENDIVIDAMENTO = (TOTAL DE PASSIVOS / TOTAL DE ATIVOS) X 100.

4. Custos:

Ter o conhecimento dos gastos que um negócio gera é fundamental em uma boa gestão. Isto garante uma lucratividade maior, como já citado. O KPI de custos auxilia na identificação dos gastos que a empresa tem para se manter, e ajuda o empreendedor a encontrar soluções que possam reduzir os gastos considerados como supérfluos. Além de influenciar nos lucros da empresa, acaba afetando diretamente o preço de venda dos produtos e serviços.

Para mensurar estes custos, é preciso fazer a soma de todos os gastos gerados pelas operações durante o mês. Usar o relatório por centro de custos é uma excelente maneira de separar os indicadores por categorias e áreas.

5. Recebimentos:

O KPI de recebimentos está ligado ao acompanhamento do faturamento. É importante ressaltar que o faturamento não é uma garantia de recebimento. Muitas empresas acabam sofrendo inadimplência quando vendem à prazo, e com isto, por mais que ela alcance valores altos de faturamento, acabam não recebendo esse valor na sua totalidade. O ideal a ser feito nestes casos é manter o número de recebimentos próximo ao número de faturamento, ou seja, parar de conceder crédito a clientes já inadimplentes, até as dívidas dos mesmos sejam quitadas. Para descobrir qual é o prazo médio de recebimento (em dias), é preciso utilizar a fórmula: PMR = (TOTAL DE DUPLICATAS A RECEBER / TOTAL DA RECEITA DE VENDAS) x 360.

6. Liquidez:

O índice de liquidez aponta a capacidade de uma empresa em gerar dinheiro em um curto prazo de vencimento. Com isto, é possível identificar as probabilidades de conseguir realizar um compromisso dentro do prazo. Se o numero calculado for muito alto, significa que o dinheiro investido está parado no caixa, ou sendo empregado em estoques, enquanto poderia estar sendo usado para investimentos que resultariam em um retorno maior. E quando o numero é baixo, significa que o dinheiro possa estar sendo direcionado para investimentos com longo prazo, o que pode vir a dificultar o pagamento de dívidas mensais. Para realizar este cálculo utilize: LIQUIDEZ CORRENTE = (ATIVO CIRCULANTE / PASSIVO CIRCULANTE) LIQUIDEZ SECA = (ATIVO CIRCULANTE – ESTOQUES) / PASSIVO CIRCULANTE. LIQUIDEZ IMEDIATA = (DISPONÍVEL / PASSIVO CIRCULANTE) (considera somente o dinheiro em caixa, saldos disponíveis no banco, e investimentos que dão retorno em curto prazo. É uma análise mais conservadora). LIQUIDEZ GERAL = (ATIVO CIRCULANTE + REALIZÁVEL A LONGO PRAZO) / (PASSIVO CIRCULANTE + PASSIVO NÃO CIRCULANTE).

7. Rentabilidade:

O indicador de rentabilidade representa o retorno que um investimento proporciona para uma empresa. Ele é utilizada para analisar a capacidade de pagamento que determinado projeto tem, com base no retorno atingido. Não há um padrão exato que se deva considerar como satisfatório, isto irá variar de acordo com as características do investimento feito. Como calcular: RENTABILIDADE = (LUCRO LÍQUIDO / INVESTIMENTO TOTAL) x 100. Dentre estes indicadores mostrados, avalie quais KPIs financeiros são as melhores opções para utilizar na sua empresa. Atinja resultados, estabeleça metas, e alcance sucesso no seu negócio.

#PerformanceFinanceira

Akurat Consultoria Empresarial
Rua Dr. Cesar, 1161 - Conj. 505
Santana- São Paulo - SP

mail: akurat@akurat.com​.br