top of page

10 dúvidas sobre avaliação de empresas (valuation)


No mundo dos negócios, saber o valor de uma empresa representa um papel essencial em uma ampla gama de decisões estratégicas. Do empreendedor, que busca tomar decisões mais seguras, até aquele que pretende vender a sua empresa, o Valuation – ou avaliação de empresas - é vital. O que é Valuation? O Valuation é uma análise do valor de uma empresa, ativo ou projeto. É um cálculo complexo que se baseia principalmente na geração de caixa, no mercado e no ambiente macroeconômico e que resulta em um valor de referência para a precificação de uma empresa, por exemplo. Qual é o Propósito do Valuation? O objetivo principal do valuation é estimar quanto uma empresa ou ativo realmente vale no mercado, com base em uma análise abrangente de diversos fatores financeiros, operacionais e de mercado. O propósito do Valuation é oferecer uma análise estratégica do seu negócio e valorização do seu ativo. Em que situações o valuation pode ser útil para uma empresa? O Valuation pode ser utilizado em várias situações como, por exemplo, na venda total ou parcial de uma empresa ou ativo ou na análise da viabilidade de um projeto. Porém, o Valuation pode também ser útil como ferramenta de gestão, visto que com o seu resultado o empresário tem a condição de tomar decisões mais estratégicas. Quais Métodos de Valuation existem? Existem vários métodos para se calcular o Valuation, e ainda, para cada método temos várias metodologias para o cálculo. No entanto, os três principais métodos utilizados são: Múltiplos de receita, Múltiplos de EBITDA e Fluxo de Caixa Descontado. Através destes três métodos chega-se a um intervalo de valor que será utilizado como referênci de valor para determinada empresa ou ativo. Como Realizar um Valuation? Para elaborar um laudo de Valuation, primeiramente são necessárias diversas informações contábeis e financeiras da empresa. Posteriormente são realizadas algumas projeções financeiras da empresa para medir o potencial que ela tem em gerar caixa. Por fim, analisa-se o mercado e o ambiente macroeconômico para se chegar em uma estimativa de valor da empresa. 1) O que é levado em conta ao realizar o Valuation de uma empresa? Primeiramente é importante analisar o histórico da empresa, ou seja, leva-se em conta o passado. Posteriormente, projeta-se a empresa para o futuro levando-se em conta a capacidade de crescimento da empresa e do setor, o ambiente macroeconômico, os riscos apresentados, entre outras variáveis. Feito isso, calcula-se a capacidade que a empresa tem em gerar caixa e se chega em um intervalo de valor de referência para o valor da empresa. 2) Como considerar a taxa de risco no Valuation? O primeiro passo é classificar os tipos de riscos envolvidos (podem ser riscos externos - ecossistema, país, taxa de crescimento do mercado, políticas, etc; e internos – market share, taxa de crescimento no mercado, Capex, dívidas, fluxo de caixa, alavancagem, fornecedores, juros, possíveis financiamentos, passivos - ambientais, trabalhistas, tributários, entre outros-, carteira de clientes, quadro societário, ciclo financeiros). É claro que cada situação precisa ser analisada individualmente, mas esses são os pontos principais considerados 3) Quais são os Desafios Comuns no Valuation? A grande maioria dos riscos envolvidos no negócio podem ser estimados e mensurados no Valuation. Há riscos externos ao negócio que o empreendedor não tem controle como, por exemplo, ambiente macroeconômico, dependência de outro setor de produção, benefícios fiscais etc. E há riscos internos que podem ser mais facilmente mitigados como, por exemplo, empréstimos e financiamentos, carteira de clientes, fornecedores, market share, passivos trabalhistas etc. Cada risco precisa ser analisado individualmente e inserido no Valuation. 4) Como Interpretar os Resultados do Valuation? O resultado do Valuation é um intervalo de valor para a empresa ou ativo a ser negociado. A principal interpretação é que o resultado é um valor de referência de preço para o ativo ou empresa. Ainda é necessário considerar o momento que o mercado de M&A daquele setor está passando. Por exemplo, o setor de tecnologia passa por um momento de M&A bem dinâmico. Outros setores passam por momentos diferentes.


Fonte: g1.globo.com


15 visualizações0 comentário
bottom of page